A BANDA

A SCAMBO é uma banda baiana formada no fim dos anos 90. Alexandre Tosto (guitarra) já tocava em algumas bandas do cenário musical baiano naquele período, mas sonhava ter um projeto próprio onde pudesse expressar suas influências artísticas da Arte Rock de bandas como Plebe Rude, The Cure e The Clash. Foi na escola ginasial que Alexandre conheceu Walter Abreu (vocal), que tinha forte influência do reggae baiano e da cultura rastafári. Logo nos primeiros encontros a mistura de estéticas e sonoridades entre o reggae e o rock era evidente e utilizando a palavra escambo (troca), Walter definiu o nome da nova banda. SCAMBO.

Com a entrada do atemporal baterista Edu Chapéu, amante dos clássicos do rock mundial dos anos 60 e 70, do guitarrista Graco, que tocava na Inkoma (Banda de hard-rock local – vocalista Pitty) e do baixista Junior Martins, que já tocava em bandas de reggae de Salvador, a SCAMBO fortalece ainda mais sua mistura entre a estética rock e reggae. Entre os anos 2000 e 2001, Israel Jabar (tecladista) entra na banda e Walter Abreu deixa os vocais para a entrada de Pedro Pondé, neste momento a Scambo ganha novas e importantes influências da MPB e do Teatro e fecha o que seria daí em diante sua base artística.

Não apenas atuando como um projeto musical isolado, mas também como fomentadora de movimentos musicais e culturais da Bahia, a Scambo cria o projeto “Todo Domingo Tem”, no Bar Anexo do boêmio bairro Rio Vermelho em Salvador. O projeto, idealizado pelo guitarrista Graco, tem sucesso instantâneo e a SCAMBO torna-se um importante nome tanto para parcerias em eventos e projetos como referência estética e musical para novos artistas locais. O resultado desse trabalho se torna ainda mais evidente com as 7 indicações do Troféu Caymmi de 2004, com 6 estatuetas premiadas (recorde de premiações do mais importante prêmio da música baiana, que já teve entre seus vencedores artistas como Margarete Menezes, Tuzé de Abreu, Lazzo entre outros) e com a pré-seleção ao Prêmio Tim de Música Brasileira. Sempre com Produção própria em 2003 a SCAMBO grava seu primeiro disco: “Exerça” – produzido por Nestor Madrid e distribuído pela Trama Music. Novas parcerias são construídas e a SCAMBO passa a dividir palco com artistas nacionais e internacionais – Arnaldo Antunes, O Rappa, Nação Zumbi, Inner Circle, Los Hermanos, Zélia Duncan, Marcelo D2 e Cidade Negra. Os passos para uma melhor visibilidade nacional eram necessários e após o lançamento de dois CDs gravados ao vivo em estúdio, o “Preto” e o “Vermelho”, junto ao lançamento do Clip “Implosão” na MTV e no Multishow, a Scambo muda-se para São Paulo e faz uma turnê em 2005 pelo sudeste do Brasil.

Em 2006 a banda se desentende e alguns integrantes deixam o projeto. No mesmo ano, Alexandre (guitarra), Graco (guitarra) e Edu Chapéu (baterista), juntam-se ao vocalista Nikima (ex-Lampirônicos) e a SCAMBO grava o disco “Qual o seu tempo?” com produção impecável do “homem mundo” Ramiro Musotto. Logo em seguida à gravação do disco a SCAMBO faz um show para 5 mil fans no Parque da Cidade em Salvador e decidi parar.
Durante esse período de inatividade, um amigo em comum da banda, Fernando Maia, que já havia trabalhado na turnê de 2005 pelo Sudeste, tenta reaproximar a banda. O desgaste havia sido enorme e apenas em 2011, Fernando consegue o que pra muitos era impossível. Alexandre, Pedro Pondé, Graco e Edu Chapéu se reencontram e com a produção de Fernando Maia a SCAMBO volta com dois shows memoráveis no Pelourinho em Salvador.

Em 2012, já sem o baterista Edu Chapéu, a SCAMBO lança o disco acústico “Flare”. um trabalho que reflete o momento mais maduro e tranquilo da Banda, os shows em teatros, onde a representação de Pedro Pondé ganha ainda mais força, tem grande repercussão no público e mídia.
A partir daí, contando com um trabalho muito especial do Produtor Fernando Maia, expandindo o potencial da SCAMBO e capacitando produtores de evento pela Bahia, a banda ganha novo gás com shows sempre lotados. Em 2014 circulou por diversos festivais e cidades do nordeste, além de dois shows no Rio de Janeiro.

Agora em 2015 a Scambo da mais um passo importante e participa do programa “Super Star” da Rede Globo, potencializando sua projeção nacional.

A Banda, O Palco.
A SCAMBO é: Pedro Ponde (vocal), Graco (guitarra – vocal), Alexandre Tosto (guitarra) e Fernando Maia (produção).
A partir de 2012 a Scambo se apresenta com músicos contratados nas funções de baixo e bateria. Já passaram amigos e grandes colaboradores nessas funções como: Renato Hishirara (baixo), Rodrigo Fróes (baixo), Thiago Ribeiro (baixo – gravou o disco Flare), Tati Trad (baixo), Ricardo Flocos (bateria), Emanuel Venâncio (bateria) e Thiago Trad (bateria – gravou o disco Flare).
O palco da Scambo reúne diferentes perspectivas artísticas. Pedro Pondé que teve sua formação no Teatro é peça fundamental nesse trabalho. As letras das músicas podem ser ouvidas ou apenas lidas. Música, Teatro, Poesia. O Objetivo é sempre indagar. Em composições autorais ou nas versões meticulosamente construídas, o importante é a expressão artística de seus integrantes estar sempre pulsando.

graco2

GRACO

Guitarrista

pedro

PEDRO

Vocalista

tosto

TOSTO

Guitarrista

AGENDA

Confira as datas e locais dos próximos shows.

dezembro, 2017

-

Contato

Fale Conosco